lanc_bannerfoto2massa-plastica-lider-1foto3_0
O que é Massa Plástica?

Massa Plástica trata-se de um preparado e, sua natureza química é a de uma mistura. Resina poliéster saturada, acelerador do Cobalto, monômero de estireno e silicato de magnésio são materiais que a compõem. Seu estado físico é o de um liquido pastoso que possui um odor característico, sendo também, um produto incompatível com oxidantes e ácidos fortes que oxida-se com rapidez por ação da luz, sendo também insolúvel em água.

Deve-se evitar contato direto com a pele, mucosas e olhos, e o manuseio correto deve ser feito em local fresco e arejado não devendo ocorrer em ambientes fechados. Configuram-se atos de precaução a proibição do fumo nestes recintos.
É importante a utilização devida de equipamentos de proteção individual adequados tais como: óculos de proteção com protetor lateral, luvas de PVC ou de borracha, máscara respiratória com filtragem para produtos químicos, avental de PVC ou borracha e botas seguindo assim, as normas de segurança estabelecidas.

A Massa Plástica é largamente utilizada na construção civil para a fixação de mármores, granitos, cubas e pequenos reparos. É utilizada também por oficinas de funilaria para consertos de latarias de automóveis danificados.

Sistemas de Cura

As resinas  são fornecidas sob a forma líquida, tendo como solvente reativo o monômero de estireno.
O processo de cura é, na realidade, uma reação de copolimerização entre as moléculas da resina com o monômero de estireno, formando um plástico termofixo de alta densidade de ligações cruzadas.
Para que o processo de cura seja efetivo e total, é necessária a adição de aditivos, que promovam o endurecimento da resina.
Esses aditivos recebem o nome de iniciadores, promotores e aceleradores, ou ainda, sistema de cura.

Iniciadores
Os iniciadores principiam a reação de cura da resina.
São peróxidos orgânicos, sendo os mais usados o peróxido de metil etil cetona (MEKP), o peróxido de benzoila (BPO) e o peróxido de hidrocumeno (CHP).
Cada um deles é usado em conjunto com os promotores e com os aceleradores, formando os chamados sistemas de cura.

Promotores
São compostos orgânicos metálicos que, juntamente com os iniciadores, promovem areação de cura da resina.
O naftenato de cobalto (NafCo) 6% ativo, é um dos promotores mais utilizados.

Aceleradores
São produtos químicos que aumentam a velocidade de cura, fazendo com que a resina endureça mais rapidamente.
O acelerador mais utilizado é o dimetilanilina (DMA).